Sem categoria

Postado em 22/11/2017 12:16

Codesal propõe agenda conjunta de ações preventivas para o Centro Histórico

.

Share Button
Medida visa evitar repetir cenário ocorrido no incêndio que destruiu cinema no Pelourinho no último dia 11
A Defesa Civil de Salvador (Codesal) começou a construir um Plano de Prevenção e Contingenciamento para o Centro Histórico, com a contribuição do Corpo de Bombeiros, Embasa e de demais órgãos municipais. O objetivo é ampliar a segurança da região, patrimônio histórico da humanidade, e envolver a comunidade na prevenção incêndios. Nesta terça-feira (21), representantes desses órgãos se reuniram para começar discussões sobre o tema.
Uma das propostas é a realização do georreferenciamento (mapeamento técnico) e vistoria técnica dos 22 hidrantes instalados no Centro Histórico de Salvador, ação a ser realizada pela Embasa em parceria com o Corpo de Bombeiros. A medida visa evitar situações como a ocorrida no último dia 11, quando um incêndio atingiu o casarão onde funcionava a Saladearte Cine XIV, no Pelourinho, e o combate ao fogo foi dificultado pela carência de água e a dificuldade da corporação localizar um hidrante próximo.
“O Centro Histórico de Salvador é um patrimônio da humanidade e situações como esta não podem se repetir”, afirmou o diretor geral da Codesal, Sosthenes Macêdo. Na oportunidade, ele ofereceu à Embasa a colaboração da Defesa Civil, que possui experiência no georeferenciamento em áreas de encostas para mitigar situações de risco, principalmente nos períodos chuvosos. “Temos que defender o Centro Histórico, um patrimônio da humanidade. Não é um bairro qualquer”, destacou a diretora de Gestão do Centro Histórico, Eliana Pedroso.
Plano preventivo – O Plano de Preventivo e de Contingenciamento para o Centro Histórico  se traduzirá, além do mapeamento e avaliação técnica dos hidrantes, na capacitação dos comerciantes da área para que possam integrar brigadas emergenciais de combate a incêndios na região, além da formação de Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil (Nupdecs). “A situação da área é delicada, pois há muitos prédios antigos. Por isso, vejo como importante o treinamento de comerciantes para a formação de uma brigada de combate a incêndios de modo a evitar que essas situações aconteçam em proporções maiores”, disse o  gerente da Prefeitura-Bairro do Centro Histórico/Brotas, Ian Mariani.
Diante da situação social de moradores da região, uma das metas da Codesal é levar o projeto dos Nupdecs, atualmente focado nas comunidades que vivem em áreas de encostas, ao Centro Histórico. O Nupdec visa integrar o sistema de Defesa Civil à comunidade e aos órgãos públicos de modo a assegurar uma ação conjunta de toda a sociedade na prevenção e redução de desastres. “Temos que passar a olhar o Centro Histórico com uma área de risco, no caso o risco de incêndios, encontrando alternativas para atuar de forma mais ágil, facilitando a atuação dos bombeiros”, destacou Sosthenes Macêdo.
Compromisso – Neste sentido, o major Nobre, representante do Bombeiro na reunião, indicou a necessidade de se proceder um levantamento estratégico do Centro Histórico que inclua a inspeção detalhada dos hidrantes e, caso necessário, uma manutenção. Já o chefe de gabinete da Transalvador, Fernando Pinto Coelho, sugeriu um plano emergencial em parceria com o Corpo de Bombeiros que facilite o aceso da corporação dentro da realidade do Pelourinho. O representante da Embasa, Flávio Corrêa Lordello, assegurou que uma das prioridades do órgão será a realização da inspeção técnica e georreferenciamento dos hidrantes
SECOM – Secretaria de Comunicação
Share Button

BUSCAR NO SITE: