Interior do Estado

Postado em 12/09/2017 8:29

Coral Dom Eduardo faz 50 anos e realiza programação especial

.

Share Button

Fonte: Diário de Ilheus

Não é todo dia que um coral faz 50 anos de forma atuante e com constante diálogo com sua comunidade, sendo referência para outros grupos que surgiram ao longo desse tempo. Para comemorar o Jubileu, o Coral Dom Eduardo inicia a programação com um grande show no dia 15 de setembro, às 19h, no Teatro Municipal de Ilhéus, e tem como convidados o Coral da Uesc, o Coral dos Servidores da Ceplac e o Coral Mokiti Okada de Ilhéus. Os ingressos serão vendidos na bilheteria do Teatro e na secretaria da Catedral Diocesana no valor de R$ 5. As atividades seguem até o dia 30, com celebrações, exposição fotográfica e inauguração do Memorial do Coral Dom Eduardo.

Aos 83 anos, a corista Angélica Carvalho, atuante no grupo desde a primeira apresentação, comenta que cantar no coral é motivo de muita satisfação, alegria e momentos sublimes. “Ao longo desse tempo sempre me dediquei ao Coral Dom Eduardo com compromisso e, sobretudo, com muito amor. Continuo aqui ainda firme até quando eu puder cantar. Peço sempre a proteção divina para que o Coral Dom Eduardo consiga seguir em frente, pois tenho a certeza que já é considerado um patrimônio cultural de Ilhéus”.

Para os próximos anos, o Coral já planeja ações para sua ampliação. Para isso, pretende receber novos coristas; manter a agenda em eventos religiosos e culturais; ter uma sede permanente na Catedral de São Sebastião, que funcionará também como Memorial; e continuar envolvendo a comunidade e a Igreja na doação de recursos para manutenção do grupo.

História

O Coral Dom Eduardo foi criado em setembro de 1967, por ocasião da sagração da recém-construída Catedral Diocesana de São Sebastião, que contou com a participação do Núncio Apostólico Dom Sebastião Baggio. A primeira regente foi madre Dominique Le Berre (Adeline Le Berre), freira Ursulina. Após sua saída, assumiu a pianista Thylda Silva, que continuou os trabalhos por muitos anos, consolidando o coral na região cacaueira, participando de momentos marcantes como a inauguração do Porto Internacional do Malhado e da Pedra Fundamental da Fespi. Também assumiram a regência do Coral Dom Eduardo o maestro Dioscar, o maestro Antônio Melo, a maestrina Solange Skromov e o maestro Luiz Gonzaga. Atualmente, o Coral está sob a batuta da regente Gilda Maria e a coordenação de Glória Pereira, que há 30 anos mantém firme a dedicação e serviço religioso do coral.

O Coral D. Eduardo quer receber receber novos coristas (Divulgação)

Share Button

BUSCAR NO SITE: