Interior do Estado

Postado em 10/10/2017 3:36

Golpe do whatsapp clona chip de prefeitos de Prado, Alcobaça e Ibirapuã  para tirar dinheiro dos cidadãos

.

Share Button

Da Redação

Golpistas clonaram o aplicativo de WhatsApp dos prefeito Calixto Ribeiro, de Ibirapuã, Mayra Brito, de Prado e Léo Brito, de Alcobaça. Em todos os casos, eles acionaram contatos e pediram transferências bancárias para contas do Banco do Brasil, em nomes diferentes.

Todos os gestores denunciaram o caso à Polícia Civil e puseram alertas nas redes sociais, evitando que mais pessoas fossem vítimas. Muita gente chegou a depositar ou transferir dinheiro. O golpe foi aplicado na primeira semana de outubro.

Alerta via Facebook de Calixto Ribeiro

O prefeito de Ibirapuã contou que demorou algumas horas para perceber a ação, já que esteve em um velório, com o celular desligado, por cerca de três horas. Só ao voltar para a Prefeitura, quando tentou usar o aplicativo, notou que havia um problema.

“Quando cheguei na Prefeitura fui para uma reunião e pedi a meu irmão para ver meu Whatsapp e ele disse: ‘Seu whatsapp não entra’. Fui ver o sinal do telefone e não estava funcionando. Depois recebi uma ligação e a pessoa falou: ‘O senhor recebeu o depósito que eu fiz para a senhora, que o senhor mandou?’. Daí eu disse: ‘Eu não pedi para fazer depósito’”, relatou Calixto, que já identificou pelo menos mais quatro pessoas que também caíram no golpe.

Imagem do Facebook de Léo Brito

O gerente de transportes de Ibirapuã, Thiago Chácara, disse que transferiu R$ 700 e não desconfiou de nada. Na troca de mensagens, os criminosos ainda pediam a confirmação das transferências. Em alguns casos, chegaram a pedir R$ 2 mil. Depois de fazer o Boletim de Ocorrência, Calixto descobriu que seu número de celular havia sido desabilitado.

A coordenadora regional da polícia Civil está tentando identificar os culpados investigando os donos das contas que foram passadas. “Estamos tentando identificar quem são os donos dessas contas para onde foram feitos os depósitos, e aí começaremos a rastrear até chegarmos aos autores dos crimes”, explicou a delegada Valéria Chaves, que orientou as pessoas que passem por situações semelhantes, para que liguem ou procurem presencialmente quem faz esse tipo de solicitação, para evitar o golpe cibernético.

Imagem Facebook de Mayra Brito

Quanto aos prefeitos, eles voltaram a usar as redes sociais para avisar que já restabeleceram seus números e contatos de WhatsApp.

Um caso semelhante aconteceu, na terça-feira, dia 03/10, em Santa Tereza-ES. O prefeito Gilson Amaro teve o chip clonado e o golpista usou o mesmo aplicativo de bate-papo para pedir dinheiro aos contatos. A ação foi descoberta quando o bandido procurou a filha do prefeito, que estranhou e avisou o pai, que em seguida acionou a polícia. A polícia ainda investiga os casos.

Extremus 21

Share Button

BUSCAR NO SITE: