Entretenimento

Postado em 18/10/2017 4:20

Mostra de Fotografia Africana e da Diáspora apresenta ações do Estúdio África em Castelo Branco

.

Share Button

Projeção de fotos e minidocumentário terão exibição única na Barroquinha dia 21/10 e em Castelo Branco dia 27/10

Inspirado no universo da fotografia africana, projeto idealizado pela antropóloga Goli Guerreiro reúne ações que envolvem artes visuais e performance em uma proposta de atualização do imaginário da população local sobre a África

Após a realização de ações envolvendo artes visuais e performances no bairro de Castelo Branco, o projeto EstúdioÁfrica apresenta a Mostra de Fotografia Africana e da Diáspora, com projeções de fotografias feitas a partir da interação dos moradores do bairro com painéis decorativos inspirados na história e estética africana. Os retratos da Coleção Castelo Branco, são de autoria da consagrada fotógrafa Arlete Soares, a curadoria e idealização do projeto é da antropóloga Goli Guerreiro. A mostra acontece dia 21/10 (Sábado), às 17h, no Espaço Cultural da Barroquinha e no dia 27/10 (Sexta), às 10h30 16h, naEscola Municipal Dona Arlete Magalhães, em Castelo Branco. O evento é aberto a todos os públicos.

Na ocasião das mostras os retratados terão acesso a sua fotografia imprensa e também será exibido umminidocumentário, produzido por Diogo Nonato, que registra todo o processo da construção do projeto, desde a criação dos fundos decorativos, pintados pelo artista plásticoEder Muniz, até a tomada de fotos e ações realizadas em Castelo Branco.

Ações do Estúdio África que culminaram na mostra Coleção Castelo Branco

Instalados na Praça Mestre Gude, os fundos africano-baianos pintados por Eder Muniz e amparados na pesquisa em antropologia estética de Goli Guerreiro dialogam com a performance de rua do Carrinho Multimídia de Ana Dumas que reproduz um repertório de músicas africanas enquanto, munida de um microfone, veicula pílulas orais de informações sobre a história cultural da África. Os retratos da Coleção Castelo Branco são tomados pela experiente fotógrafa Arlete Soares, fundadora da Editora Corrupio, cujo catálogo é dedicado ao mundo negro. Por fim, a linguagem audiovisual faz o registro de todo este processo em formato de minidocumentário, sob o olhar de Diogo Nonato.

Suscitando interesse por novos formatos estéticos da fotografia, para além das selfies, o Estúdio África lança mão do interesse pela fotografia para difundir conhecimento sobre repertórios artísticos africanos e contribuir com a renovação do imaginário da população soteropolitana no que diz respeito à África. O projeto teve recursos do Edital Arte Todo Dia Ano III, da Fundação Gregório de Mattos – Prefeitura de Salvador, e apoio do Espaço Cultural Barroquinha.

SERVIÇO:

Mostra de Fotografia Africana e da Diáspora

 

– Dia 21 de outubro de 2017 (sábado), às 17h

No Espaço Cultural Barroquinha (Rua do Couro, S/N)

Entrada livre

 

– Dia 27 de outubro de 2017 (sexta-feira), às 10h30 e às16h

Na Escola Municipal Dona Arlete Magalhães (R. Vitorino Alves Moitinho, S/N, Castelo Branco)

Entrada livre

Informações à imprensa:

Ana Camila Comunicação & Cultura

Jornalistas responsáveis:

Gisele Santana | (71) 98872.5492 | 99234.2581 |jornalismo.gi@gmail.com

Share Button

BUSCAR NO SITE: