Feira Dois Pontos

Postado em 10/10/2017 6:31

PF apreende lancha e mais de 5 toneladas de suplementos em Feira e Salvador

.

Share Button

 

Andrea Trindade

 

A Polícia Federal (PF) divulgou, no final da manhã desta segunda-feira (9), o resultado da Operação Hedonikos, deflagrada hoje em Feira de Santana e Salvador, com o apoio da Vigilância Sanitária e Ambiental do Estado (Divisa).

 

A Operação Hedonikos visa coibir crimes praticados, segundo a PF, pelo empresário Ricardo Ribeiro Peixoto, da cidade de Feira de Santana, que, dentre outros ilícitos, atuava na fabricação clandestina de suplementos alimentares, que eram distribuídos para toda a região Nordeste.

 

A polícia informou que durante a investigação constatou-se que o empresário obteve a alteração de seu nome em virtude de decisão judicial de reconhecimento de paternidade, e passou a utilizar o seu nome antigo para o cometimento de uma gama variada de fraudes, desde abertura de contas bancárias em instituições financeiras à constituição de empresas, tudo com o nome, CPF e RG já inativos, tendo como consequência a inadimplência perante os bancos e não pagamento de tributos das empresas.

 

O delegado da PF, Fábio Marques, informou que o acusado foi preso em Salvador. A fábrica em Feira de Santana fica na Rua Washington Luís, próximo ao início da Avenida Senhor dos Passos.

 

“Essa fábrica vinha atuando aqui em Feira de Santana há cerca de cinco anos. Em razão da fiscalização da Divisa, que interditou a fábrica, ele montou outra no centro da cidade. Foi feita uma busca neste primeiro imóvel, onde a fábrica funcionava originalmente, e também uma fábrica clandestina no bairro Sim. Ele comprava os insumos de um fornecedor, que será investigado. Toda a fabricação era realizada sem autorização da Anvisa, sem condições de higiene, e inclusive ele adquiria produtos controlados pela Polícia Federal, que são utilizados para o refino da cocaína e, por esta razão, a Polícia Federal iniciou esta operação”, explicou o delegado ao Acorda Cidade.

 

Ele disse também que os suplementos eram revendidos em diversas lojas de Feira de Santana, Salvador e em cidades de outros estados do país, e que a Anvisa emitiu um alerta de recolhimento do produto em âmbito nacional.

 

A investigação começou há cerca de três meses com o objetivo inicial de apurar fraudes cometidas por esse empresário contra a Caixa Econômica Federal, mediante a abertura de contas bancárias e obtenção de empréstimos fraudulentos com a utilização de documentos falsos.

 

Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão tanto em Feira de Santana quanto em Salvador, um mandado de prisão preventiva, três mandados de condução coercitiva, além de seis mandados de sequestros de bens e bloqueio de valores em contas bancárias, todos expedidos pela 3ª Vara Federal de Feira de Santana.

Share Button

BUSCAR NO SITE: