Sem categoria

Postado em 14/09/2017 10:23

Sessão Especial no TCA comemora 50 anos do Ipac

.

Share Button
O Instituto de Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac) completa 50 anos em 2017 e foi homenageado, na noite de quarta-feira (13), com uma Sessão Especial promovida pela Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). O diretor-geral da unidade da vinculada à Secretaria de Cultura do Estado (Secult), João Carlos Oliveira, falou sobre o momento de homenagens ao instituto. “O que a gente quer mesmo é festejar, mas ao mesmo tempo deixar claro o desafio porque um órgão que chegar a 50 anos de atividade na preservação do patrimônio cultural tem que ser pensado para os próximos 50 anos também. A gente está muito feliz e pensando também neste grande desafio”.

O evento foi realizado na Sala Principal do Teatro Castro Alves (TCA), em Salvador, com entrada franca, e reuniu autoridades, agentes culturais e manifestações protegidas pelo patrimônio cultural do estado. Todos os convidados receberam de presente o livro ‘Festa da Boa Morte’, da série Cadernos do Ipac. O presidente da Alba, Ângelo Coronel, compareceu ao evento acompanhado da esposa, Eleusa Coronel. “A Constituição só veio tratar de patrimônio em 1988, o instituto nasceu 21 anos antes. Quero parabenizar a todos da Secretaria de Cultura (Secult) e do Ipac”, disse ao reforçar a importância do pioneirismo do órgão.

A Orquestra Popular e os Mascarados do Carnaval de Maragogipe recepcionaram o público. Eles fazem parte da Associação de Músicos, Mascarados e Bandas de Música da Bahia (AMMA Bahia). Os integrantes realizaram um encontro de manifestações durante a ocasião em homenagem ao Ipac. “É muito gratificante. A AMMA vem fazendo um trabalho de desenvolvimento do Carnaval de Maragogipe e, junto com o Ipac, esse instituto tão grandioso que tenta desenvolver todo esse trabalho na Bahia, veio prestigiar esse evento”, disse o presidente da entidade, Sérgio Barreto.

Durante a sessão, também foi entregue a Comenda Ipac 50 anos, que prestou reconhecimento a pessoas e instituições que contribuíram com a preservação dos bens culturais do estado. Um dos homenageados foi o governador Rui Costa, representado na cerimônia pelo secretário de Cultura, Jorge Portugal. “Muita honra para um pobre secretário estar aqui representando o governador, que é um grande merecedor desta comenda por tudo que ele tem feito como incentivo à cultura e particularmente ao Ipac”.

“Comemorar 50 anos tem dois objetivos. Primeiro, tornar essa instituição conhecida da sociedade, e apresentar o seu trabalho de preservação do patrimônio da Bahia”, disse o deputado estadual Rosenberg Pinto, responsável por indicar a sessão especial de homenagens ao Ipac.

Repórter: Lina Magalí

Foto: Paula Fróes/GOVBA
Share Button

BUSCAR NO SITE: