Geral
Sábado , 22 de Novembro de 2014
Postado em 13/02/2011 ás 18:37

Festival do Umbu em Uauá demonstra para o mundo a possibilidade de convivência com o semiárido

 
(Uauá - Ba) O município de Uauá realiza mais uma vez o Festival do Umbu. A terceira edição do evento, promovido pela Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaça (Coopercuc), e apoiado pelo Governo da Bahia, através da Secretaria da Agricultura do Estado (Seagri), teve início na sexta-feira, (11) e foi até domingo, (13), no Parque de Exposições da cidade. Os visitantes e agricultores familiares puderam conferir de perto as novas tecnologias de manejo, produção do umbuzeiro e as possibilidades da utilização do umbu como mais uma fonte de renda. “Essa região é um orgulho para a Bahia pela determinação deste povo. A ovinocaprinocultura e o umbu são fortes exemplos possíveis para a sustentabilidade no semiárido”, declarou satisfeito o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, que representou o Governador Jaques Wagner na abertura oficial do Festival. Resgatar a cultura regional, valorizar a sociobiodiversidade da caatinga e, sobretudo, divulgar os produtos da agricultura familiar, produzidos por muitos produtores de umbu são alguns dos propósitos motivadores do Festival. As mudas da fruta a serem distribuídas durante os três dias de evento são produzidas na Estação experimental da EBDA, empresa vinculada à Secretaria da Agricultura da Bahia, em Pilar. O Festival é também a oportunidade de expor outras experiências dos agricultores familiares e agropecuárias da região como, artesanato, artes plásticas e a culinária típica do semiárido a base do umbu e maracujá da caatinga. Salles também enfatizou que o projeto da Coopercuc absorve menos de 0,5% do umbu produzido na região, comprovando todo o potencial de crescimento que esta atividade pode alcançar. No decorrer do evento os agricultores familiares serão capacitados para a produção do umbu, através dos minicursos de enxertia no umbuzeiro, palestras com foco na produção de mudas de qualidade e manejo cultural da planta, ajuda nos financiamentos junto às instituições financeiras, podas e adubação orgânica. Também serão distribuídas 160 mudas de bananeiras e umbu gigante, além de ações de construções de mais viveiros, unidades de observações, seleção, avaliação e cadastramento de plantas nativas. Para o presidente da Coopercuc, Adilson Ribeiro, o 3º Festival do Umbu busca oferecer visibilidade aos produtos sertanejos e ao projeto da agricultura familiar como uma estratégia de desenvolvimento regional, sustentável, valorizando a sociobiodiversidade da caatinga. “O evento mostra que a agricultura familiar pode fazer muito pelo desenvolvimento da região, do Estado e do País”, completou. Visita a Coopercuc - Acompanhado da superintendente da Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), Rose Pondé, e dos superintendentes da Agricultura Familiar da Seagri, Wilson Dias e de Política do Agronegócio, Jairo Vaz, Salles chegou ao município de Uauá na tarde de sexta-feira, (11), para visitar com a comitiva a Agroindústria Polivalente Integrada da Coopercuc, verificar o funcionamento da central de chegada e saída dos insumos e conhecer todo o processo de produção do umbu da Coopercuc, que consegue produzir 38 produtos derivados da fruta, a exemplo da trufa, do pastel, do brigadeiro, da pizza, do sorvete, gelatina, dentre outros, degustados pelos visitantes e pela população de Uauá no segundo dia do Festival. O total de 16 baldes de sorvete, cada um com 20 quilos, quatro mil doces, duas mil trufas e outras delícias provenientes do umbu colocadas à disposição do público visitante. “No que diz respeito ao processo de comercialização que desenvolvemos com a Coopercuc, conseguimos promover a inclusão social, através da geração de renda e estimular a sociobiodiversidade”, destacou Rose Pondé ao fazer referência também à inserção dos produtos da cadeia produtiva do umbu na alimentação escolar. Feliz com a chance de celebrar este momento da árvore sagrada do sertão, como é conhecido o umbu, a superintendente ressaltou a conquista de todos em resgatar hábitos alimentares importantes e alimentar mais de 500 mil pessoas na região. A cooperada da área de alimentação da Coopercuc, Luceli Góes, acredita que o casamento do umbu com qualquer outro alimento pode ser bem sucedido porque vai levar qualidade à mesa das pessoas. “Incentivar a todos a usarem o umbu de forma criativa é também um papel da Coopercuc”, salientou. O vice - prefeito de Uauá, Péricles Cardoso enxergou possibilidades da agricultura familiar, a partir de exemplos sérios, como os 144 cooperados da Coopercuc que se esforçam para produzir, gradativamente, produtos de excelência feitos a base do umbu. Já o presidente Nacional das Cooperativas de Economia Solidária, José Paulo Crisópolis, ao passo em que a missão da presidente Dilma consiste em trabalhar pela erradicação da miséria brasileira, o cooperativismo cria corpo para ser a oportunidade da geração de renda para melhorar a qualidade de vida das pessoas na região. A Coopercuc exporta para a Áustria e Itália e foi selecionada entre 20 cooperativas para fornecer produtos para a Copa de 2014.
 
Leia Também
 
 

POLITICA DE PRIVACIDADE | TERMOS DE USO | FALE CONOSCO | EXPEDIENTE

2000 - 2009 - Todos os direitos reservados