Internacional

Postado em 07/09/2017 9:20

Aumento do deserto ameaça vida de 14 milhões de pessoas no Irã

.

Share Button
© NASA. Earth Observatory
O lago Urmia, localizado no Irã, está à beira do desaparecimento. Especialistas iranianos comentam a situação e explicam a importância deste problema para todo o mundo.
“Se o projeto de restauração do lago Urmia não permitir atingir o equilíbrio ecológico até 2030, a vida de 14 milhões de pessoas será posta em perigo”, disse Amir Abbas Jafari, diretor da Organização de Gestão de Catástrofes da província de Azerbaijão Ocidental, à Sputnik Persa.

As autoridades iranianas planejam realizar todos os trabalhos de restauração do nível da água até 2023, mas elas não atingirão esse objetivo. O problema da realização do projeto está ligado à falta de financiamento. Por exemplo, o Irã ainda não recebeu o dinheiro prometido por Leonardo DiCaprio e ecólogos japoneses.

Mohammad Darvish, representante da Organização para o Meio Ambiente do Irã, disse que a causa principal do ressecamento do lago Urmia é a dependência crescente da população local e terrenos adjacentes da sua água.

“Isso levou à crise hídrica do lago Urmia. O clima mudou. A diferença entre a temperatura diurna e noturna aumentou 1,5 grau. O consumo elevado de água pelos pomares de macieiras e pelas vinhas transformaram uma parte do lago Urmia em deserto. Mas dois quintos do lago ainda não secaram”, acrescentou ele.

Entretanto, o lago não é muito profundo e, por isso, ele está secando rapidamente. A seca deste ano contribuiu para isso. Darvish apelou aos países vizinhos (Azerbaijão, Iraque, Armênia e Turquia) para criarem novas fontes de energia e uma zona econômica franca na região. Quando ela for criada e as pessoas beneficiarem disso, o governo poderá obrigá-las a mudar de atividade econômica e proibir certas plantações, o que contribuirá para a restauração do lago.

Masoud Bagherzadeh Karimi, representante do grupo de trabalho sobre a restauração do lago Urmia, também não duvida que, para salvar o lago, o Irã precisa do apoio dos países vizinhos.  Mais do que isso, ele sublinhou que a ecologia é um problema mundial. O Japão já ajudou o Irã a lidar com o problema, tal como a Alemanha, a Holanda e a Turquia. O Irã congratula-se com a assistência dos outros países no âmbito das leis e regras internacionais.

Share Button

BUSCAR NO SITE: